O delegado Rafael Lopes Azevedo, titular da Delegacia Especializada em Investigação e Repressão ao Furto, Roubo e Desvio de Carga, está foragido após o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decretar a prisão preventiva dele e de outras oito pessoas suspeitas de lavagem de dinheiro, corrupção e tráfico de drogas.

Os mandados foram cumpridos pela Polícia Federal (PF), durante a Operação Forseti, na manhã desta terça-feira (28/6).

O grupo, que contava com policiais civis, é acusado de receber dinheiro para esvaziar uma investigação sobre um “laboratório” de cocaína em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a Polícia Federal, os envolvidos liberaram um preso e devolveram 36 quilos de cocaína apreendidos.

A reportagem do Estado de Minas apurou que o delegado Rafael Lopes Azevedo, mais conhecido pelo apelido de Tcho Tcho, está foragido. Os outros envolvidos foram presos pelos federais.

O delegado teria envolvimento com o agiota Carlos Roberto Anacleto da Silva que conta com uma extensa ficha criminal, segundo a decisão da Justiça.

Além de Rafael Lopes, Guilherme da Mata Vieira, Raphael França Olinquevicz, Gladyston Gabriel Ferreira, Marcelo Gonçalves Ferreira e Paulo Victor Teixeira foram afastados  das suas funções na Polícia Civil.

R$ 600 mil

A descoberta do esquema se deu após um telefone de um advogado ser apreendido em uma operação de busca e apreensão. A investigação aponta que Rafael e outros servidores públicos receberam cerca de R$ 600 mil em propina.

A soltura do preso se deu após uma série de erros cometidos pelo delegado na lavratura do auto de prisão em flagrante.

Via Estado de Minas

Shark News by Shark Themes