No dia em que completa 4 meses do seu desaparecimento, um fato intrigou a população de Carmo do Rio Claro quando o número de celular que pertencia a Felipe Tadeu que está desaparecido saiu de alguns grupos de whatsapp em que ele estava.

Desde o seu desaparecimento o seu aparelho celular também não foi mais encontrado. Imediatamente a família procurou o delegado responsável pelo caso e também a operadora VIVO para ter esclarecimentos do que pode ter ocorrido.

Segundo a operadora, quando o número de celular não é utilizado por algum tempo, o mesmo é transferido para outro cliente e todos os dados pessoais do cliente anterior são perdidos, por isso a saída automática dos grupos em que Felipe estava no whatsapp.

A Polícia vai investigar se o celular que pertencia pode estar sendo utilizado. A investigação sobre o caso continua e em breve deve ter um desfecho e estar solucionado trazendo a resposta do que aconteceu de fato naquele 27 de junho no Turvo em Capitólio.

O WhatsApp afirma que para evitar e minimizar (isso quer dizer reduzir, mas não impedir) confusões com números reciclados, monitora a inatividade nas contas do app.

“Se uma conta não for utilizada por 45 dias e então passa a ser ativada por um novo usuário ou reativada em um aparelho diferente, nós vemos isso como um sinal de que o número foi reciclado. Neste momento, removemos a informação antiga da conta associada a este número, como a foto e o recado”, completa.

 

 

Shark News by Shark Themes