Um porteiro foi demitido por justa causa por enviar ‘nudes’ pelo celular corporativo em Belo Horizonte. O ex-funcionário entrou na Justiça para tentar reverter a decisão do condomínio, mas a  juíza Cristiana Soares Campos, titular da 28ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, concordou com as medidas tomadas pelo empregador. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (22).

De acordo com a empregadora, o porteiro utilizou o telefone corporativo para fotografar seu pênis ereto. Ele teria dito, a princípio, que a imagem seria para enviar a um amigo.

Áudios apresentados no processo revelaram que o empregado, em conversa com a síndica do condomínio, disse que “foi uma foto que tirou do órgão genital para enviar para um amigo; pois está com um problema no órgão genital; que seu celular de uso pessoal estava com problema na câmera, então utilizou o telefone corporativo”.

O porteiro falou também “que abordou o assunto do possível problema de saúde com uma moradora do prédio, que é médica”.

Já em audiência, ele afirmou que errou e “que utilizou o celular do condomínio para mandar a foto para uma companheira”.

Uma testemunha disse que “que pegou o celular da portaria e se deparou com foto de partes íntimas do porteiro; que outros porteiros relataram ter visto fotos de ‘nudes’ também”.

Na visão da juíza, o envio de ‘nudes’  justifica a dispensa por justa causa.

“Diante da gravidade da conduta, não há que se falar em aplicação gradual das medidas disciplinares, sendo justificada a aplicação imediata da penalidade máxima”, disse.

Não cabe mais recurso da decisão. O processo foi arquivado.

Via Itatiaia

Shark News by Shark Themes