O governador do Estado, Romeu Zema (Novo), esteve na manhã dessa sexta-feira (24), em Itajubá, no Sul de Minas. O Chefe do Executivo mineiro foi acompanhar as investigações sobre o ataque a uma agência da Caixa Econômica Federal de Itajubá, na última quarta-feira (22). Ele reconheceu que há o que avançar na segurança do Estado e indicou duas ações: digitalização dos sistemas das polícias e acionamento de policiais militares da reserva para reforçarem a tropa de cidades pequenas.

Cinco pessoas ficaram feridas, entre elas: quatro policiais militares e um estudante de engenharia de controle e automação, que passava no local no momento do tiroteio entre PM e criminosos. O crime tem características similares ao Novo Cangaço — quando uma quadrilha fortemente armada invade uma cidade pequena para roubar dinheiro de bancos.

Zema informou que o número de crimes desse tipo está em descendencia em Minas. “Há cinco anos, tivemos em Minas 256 ocorrências dessa natureza, no ano passado tivemos cinco e neste ano, é a primeira”, informou. No entanto, o governador reconhece que há arestas que precisam ser aparadas.

Digitalização e reforço de efetivo

O governador ressaltou a necessidade de seguir implementando a digitalização dos sistemas das polícias, além de reforçar o efetivo em cidades menores, especialemente durante a noite. “Já temos um plano para estarmos recuperando parte do efetivo principalmente que se aposentou”, informou.

A digitalização é importante para que os criminosos não capturem informações das polícias, já que o mecanismo protege os sistemas de comunicação. “O Estado tem investido muito, e o ideal é que este tipo de ocorrência seja interrompida antes que ele se desdobre num ato real”, ressaltou Zema, que citou investimentos de R$ 170 milhões no processo de digitalização e a aquisição de 3 mil novas viaturas.

O comandante da Polícia Militar de Minas Gerais, Rodrigo Sousa, que acompanhou o governador, relatou que a ideia é criar um “cinturão de digitalização” parta que os policiais trabalhem com inteligência e não “na cara e na coragem”, disse ele.

Zema acrescentou que, com as contas equilibradas, é possível investir mais nesta área. Sobre o ataque à Itajubá, Sousa informou que  a PM acredita que os criminosos ainda estejam no Estado e que o cerco continua para a captura.

Via O Tempo

Shark News by Shark Themes